25/04/2019 // Artigos

Empresário analisa as tendências do marketing digital

FONTE: Diário Indústria e Comércio – Matéria acessada em 25/04/2019

Ao comentar as tendências no mundo digital, voltados à empresas e profissionais  liberais nos mais variados segmentos, o empresário e especialista em marketing digital, Alexandre de Souza Teixeira, sócio-fundador da empresa In Company – Projetos Customizados de Marketing, disse que “a inteligência artificial continuará se integrando à vida das pessoas. Porém o excesso de informação (visual e textual) está deixando os usuários cada vez mais cansados além da legislação brasileira estar exigido muito mais das empresas que trabalham com dados na Internet.”

Para o especialista em marketing digital, Alexandre de Souza Teixeira, no início de 2018, o uso de ferramentas de inteligência artificial em estratégias de marketing digital já era apontado como tendência. “Nos próximos anos, a inteligência artificial e automações do fluxo da comunicação com os prospects e clientes se integrarão de forma cada vez mais natural à vida das pessoas e às atividades das empresas.”

E prossegue: “da mesma forma, a inteligência artificial vai ajudar a otimizar importantes tarefas na construção de marca e no marketing digital, por meio de recursos e ferramentas como: chatbots; robôs de análise de dados e inserção de ads; adaptação de conteúdo e SEO para buscas feitas por comando de voz em assistentes virtuais.

Para ele, a busca por automatização no marketing digital também vai crescer em 2019, inclusive no que diz respeito à seleção dos melhores lugares para inserir ads (anúncios). “É o que chamamos de mídia programática, ou publicidade programática”, salienta.

Segundo Alexandre Teixeira, “a mídia programática usa de recursos digitais para pesquisar os sites e plataformas, bem como os melhores dias e horários,

para alcançar o público alvo desejado. Assim, a marca pode adquirir esse espaço para expor o seu conteúdo.”

Mais adiante, o empresário lembra que “em 2018, foi aprovada no Brasil a Lei Geral de Proteção de Dados para entrar em vigor em 2020, que obriga todas as empresas que trabalham com dados pessoais de consumidores e usuários a informá-los expressamente sobre a forma como esses dados serão coletados; informar expressamente sobre o uso que será feito dos dados; garantir a proteção dos dados; além de várias outras medidas e proibições.”

E enfatiza Alexandre de Souza Teixeira: “Assim, todas as estratégias de marketing digital que requerem a coleta de dados precisarão ser ainda mais explícitas e transparentes sobre o uso que fará desses dados como, por exemplo,  a solicitação do e-mail do usuário para o recebimento de uma newsletter.

-É uma medida que, além de cumprir com o que a legislação exige, aumenta a credibilidade da marca e a formação de um vínculo de confiança com o usuário, salienta.

Segundo ele  “o excesso de conteúdo visual na Internet e nos dispositivos móveis gera um cansaço, e às vezes até mesmo um desconforto visual. Isso pode acabar gerando uma rejeição, ainda que de forma inconsciente.”

De acordo com o especialista, “o conteúdo que vai se destacar e gerar melhores resultados é aquele que conseguir transmitir o máximo de informação relevante por meio de uma leitura simples e agradável aos olhos, principalmente adaptados ao mobile. Vídeos e stories nas redes sociais também serão mais utilizados para reduzir o tempo de atenção dos consumidores.”

A In Company, com sede em Curitiba (www.incompanypr.com.br),  desenvolve projetos de marketing digital e inbound marketing especializados para empresas em geral, advogados, escritórios de advocacia, institutos jurídicos; médicos, dentistas, fisioterapeutas, nutricionistas, educadores físicos e profissionais da saúde em geral.

Compartilhe:

Voltar